Processo de criação do cartaz do Festival de Inverno de Antonina



Sou um grande fã de posts que abordam o processo de criação de qualquer material, gosto de observar como outros designers trabalham as informações e delas retiram suas soluções.
Já escrevi aqui no import Zeh.Design como foi planejado o blog, a identidade visual e o tema no wordpress. E repetindo a dose terei o prazer de compartilhar meus passos para a construção do cartaz do Festival de Inverno de Antonina.

O Festival

Ano após ano temos na cidade de Antonina o Festival de inverno da UFPR um encontro de estudantes, professores e profissionais em prol da cultura e da arte. E em cada edição do festival há um concurso para o cartaz do evento, uma ótima oportunidade de contribuição, e claro, visibilidade do seu trabalho.

Começando o Cartaz

Não existe projeto de design que parta do nada, é preciso informações e um objetivo. O primeiro passo que tomei foi anotar todos os pontos chaves sobre o assunto.

Como nunca participei do evento, tive que me concentrar em recolher o máximo de informações pelo site do evento e por amigos que já participaram.

Comecei pelo site do festival de 2009 e depois para o regulamento do concurso de 2010. (O cartaz de 2010 foi escolhido em março, a minha proposta concorrerá em 2011).
Esses pontos chaves são uma forma que uso para organizar as ideias da minha cabeça. Abaixo segue a lista das primeiras anotações

  1. Artes Visuais, Dança, Música, Educação, Cultura geral
  2. Comunicação, Estrutura, Criatividade
  3. Estudantes organizando
  4. Diversão

O primeiro item é um resumo do foco do festival;
Este segundo item são os critérios de avaliação para a escolha do cartaz, por ser um concurso é de extrema importância adequar sua proposta de acordo com o que é pedido;
O terceiro é uma anotação para lembrar que o principal publico são os estudantes e são eles também que organizam o evento;
E o ultimo, um dos focos do festival a diversão.

Vamos continuar a pesquisa e ir atrás de informações do espírito do festival. Abri a janela do MSN com meu amigo Luiz Lepchak, escritor do La Pomarola e perguntei:

– Me resuma o espírito do festival de Antonina?

Uma semana em uma cidade histórica do litoral, só que sem praia, mas com mar. Ali do lado da serra do mar, mangue, luzes, cenário para fotografia. Cheiro de século XVIII e XIX, Brasil colonial estudantes universitários, de cursos de humanas, muitas peças de teatro, música acontecendo nos finais de dia, na igreja ou no teatro durante o dia, padarias baratas abertas e oficinas acontecendo. A noite sempre tem o show principal, na avenida rola a integração dos estudantes com a população local é fácil achar violões e batuques e sempre alguém na rua. Junto com o carnaval de Antonina, é o evento mais importante do ano.

Precisava perguntar mais alguma coisa? Um ótimo entrevistado hehe.
Adicionei algumas anotações a minha lista:

  1. Cidade Antológica
  2. Seculo / Brasil colonia
  3. Bohemia Cultura

A parte teórica da pesquisa estava terminada. Agora tinha noção de como funcionava o festival de Antonina e o seu foco.

Estilos visuais

Estava na hora de buscar referencias para o meu trabalho. Primeiramente fui atrás dos cartazes antigos dos festivais.

cartazesfestival

O que me chamou atenção foi que os últimos cartazes escolhidos prezavam muito mais pela comunicação do que uma proposta artística.

Fui atrás de alguns outros posters que pudessem representar um pouco do que tinha na cabeça:

painel

Hard disk cheio estava na hora de por para fora. Após alguns rabiscos, me foquei neste contexto:

Semana Alegre, aparte de tudo, feito por estudantes com um decaso gostoso.

Seria essa minha abordagem…. Mas por no papel estava complicado precisava passar uma mensagem, arriscar em um diferencial para o concurso e impor meu estilo. Decidi investir em uma solução tipográfica.
Usando o foco na comunicação, tentei deixar bem claro a hierarquia de cada texto e sua importância. Usei os espaçamento para conseguir separar os blocos. Chegando ao primeiro resultado bruto:

resultbruto

Estava na hora de impor personalidade ao cartaz e conseguir usar a ideia do descaso, quebrando o grid de alinhamento.

opcoes

Cheguei a três variações do trabalho. A primeira opção possui mais personalidade, a segunda estava mais equilibrada e a terceira era um ensaio para algo que poderia ser melhor.

Decidi inscrever no concurso a primeira opção. O resultado final ficou interessante usando cores quentes, simbolizando o inverno com altas temperaturas e semana agitada de Antonina, o uso de uma fonte irregular para o título e as informações escritas a mão construiriam um bom contraste. O alinhamento do lettering principal confundido com o fundo preto simulou um desalinhado.

festivaldeinverno

Espero que tenha sido interessante a leitura do processo de criação do cartaz e o modelo que gerou. Agora gostaria de ouvir a opinião de vocês sobre ambos.


Gostou deste post?