Front in Curitiba 2012



Atenção: Para abrir os slides de cada apresentação, basta clicar na imagem.

No final de semana passado, exatos dia 23 e 24 de Junho, rolou o Front in Curitiba, evento voltado para os desenvolvedores front-end.

Encontros como esse são importantes para reunir o pessoal e trocar experiências. O frontincuritiba marcou principalmente por deixar claro a importância do desenvolvedor na sociedade atual. Uma tendência que surgiu na década de 70, com as primeiras startups de tecnologia. Por exemplo, já imaginou que uma linha de código alterada do sistema de busca do Google pode modificar a forma com que milhões de pessoas recebe determinada informação?

Esta importância/relevância do desenvolvedor não está só em esferas grandiosas, no dia-dia para qualquer site, a palestra do Reinaldo Ferraz sobre “Acessibilidade, HTML5, WAI-ARIA” deixou claro a responsabilidade social do desenvolvedor front-end ao criar um código acessível. Atualmente 24% da população brasileira possui uma necessidade especial, segundo o IBGE, número que deixa claro, não apenas a nível de negocio, mas principalmente como fator humano a obrigação do código otimizado e semântico:

Slides da palestra do Reinaldo Ferraz, clique para acessar

O papel do desenvolvedor na evangelização e na educação para as novas tegnologias, Zeno Rocha e Felipe Moura, nas palestras “Como usar HTML5 sem uma máquina do tempo” e “Animações com CSS3”, além de estarem propagando novas linguagens, sem esconder conhecimento, deixaram claro a importância de adotar estas tecnologias afim de combater o legado da guerra dos navegadores.

Slides da palestra do Zeno Rocha, clique para acessar

Animações CSS3

Slides da palestra do Felipe Moura, clique para acessar

Como designer é irado perceber que a disciplina de design é valorizada pela galera de front-end. Em nenhum momento ela fica de fora, a percepção da interação, alinhamento, gestalt e pixel perfet não tem discussão. Talita Pagani comentou a respeito da usabilidade, das limitações, e das especificações de websites para o ambiente mobile.

Slides da palestra da Talita Pagani, clique para acessar

Outro ponto bem motivador aconteceu nos minicursos, do domingo, as metodologias para produção de sites está crescendo cada vez mais. Foram apresentados o Metawebdesign do Alysson Franklin, que propõe diminiur os atritos da integração entre o designer e programador e evitar a alienação das pessoas envolvidas no processo. E a famosa metodologia do LukeW, Mobile first, trazida pelo Horácio Soares que visa projetar primeiro o site no ambiente mobile, obrigando o foco no que é essencial e só depois migrar para uma versão desktop.

Slides do minicurso do Alysson Franklin, clique para acessar

Slides do minicurso do Hóracio Soares, clique para acessar

E por fim, Clécio Bachini deixou claro nossa responsabilidade em continuar o futuro, com a palestra “Open Web Plataform”. No dia do aniversario de Alan Turing, um dos pais da ciência da computação, mostrou que os desenlvovedores front-end, fazem parte da construção deste meio denominado internet, como os garatos dos anos 70 construíram e era dos computadores.

Slides da palestra do Clécio Bachini, clique para acessar

O melhor disto tudo é a construção aberta, como Tim Berners-Lee imaginou: do fórum da W3C ao compartilhamento da informação em eventos como o front-in. Open Web!!!


Gostou deste post?