Reflexões sobre Redes sociais



Após mais um dia de trabalho, me reuni com alguns amigos para bater um papo e me divertir. Em uma dessas reuniões corriqueiras uma amiga, chamada Lorenza, me indagou sobre a utilidade das redes sociais e o porque do seu sucesso, expondo sua opinião sobre como é ridículo se submeter a elas e perder o contato pessoal. Gastando tanto tempo com inutilidade, se referindo aos 40% de tweets considerados bobagens.
A partir desta conversa surgiu a ideia e a curiosidade para realizar este post, tentando trazer uma reflexão do que vivemos hoje.

online_communities_small

O primeiro passo foi perceber que o termo Redes sociais vem de muito antes de um computador, mais precisamente da época do iluminismo com Leonhard Euler, matemático responsável pela teoria dos grafos, pilar principal da teoria das redes.
Os grafos é um modelo para estudar as relações de um objeto com os demais, um bom exemplo é o teorema das quatro cores.

6n-graf

Os grafos, as pessoas são os nós, e as relações as arestas

Com Euler na cabeça podemos avançar para o modelo de mundos pequenos de Stanley Milgram, desenvolvida na década de 60 e comprovada novamente nos anos 2000, afirma que estamos separados de qualquer indivíduo do planeta por apenas 6 pessoas. Está teoria foi a base da criação das redes sociais virtuais que conhecemos hoje.

Termino este primeiro passo da reflexão definindo qualquer rede social, citando Fritjof Capra:

Redes sociais são redes de comunicação que envolvem a linguagem simbólica, os limites culturais e as relações de poder.

Os números relacionados as redes sociais é impressionante, um mercado de muito potencial para as empresas, abaixo um vídeo produzido pela Agência Click e retirado do site Mídias sociais, resume em dados o o poder das redes no Brasil:

Mas o que explica esse sucesso?
Cada rede social trabalha com a motivação de seus integrantes. Do mesmo modo que gostamos de saber se um barzinho que iremos frequentar é interessante. Necessitamos saber também quem vai estar naquele software social, o que poderei fazer com ele, o que será preciso para ingressar. Nestes parâmetros surgem diferentes tipos de redes sociais, o orkut com foco na vida alheia, o skoob na troca de experiências com o objeto(livros), o twitter na informação rápida.

Legal, mas realmente é util usar orkut, facebook, twitter…?
Cada individuo tem suas motivações, por exemplo um consultor de RH usaria as redes sociais principalmente para analisar os candidatos que mandaram seus currículos. Um estudante de ensino médio pode usar o orkut para manter contato com seus amigos de ensino fundamental. Um designer pode usar para pesquisar sobre determinado grupo social no qual deseja projetar um produto ou peça gráfica.
As possibilidades são imensas basta definir suas prioridades e utiliza-las desse modo.

E como controlar tantos perfis?
Atualmente sofremos de um excesso de informação e as redes sociais contribuem consideravelmente para esse fator, manter todos os seus perfis atualizados é quase uma missão impossível. Como em qualquer momento é preciso definir prioridades e saber qual a rede social que mais atende suas motivações.

Agora quero saber a sua opinião sobre as redes sociais? Gosta? Participa? Acrescente algo nesta reflexão!


Gostou deste post?